Conrad – A Linha de Sombra

O primeiro pensamento que me vem à cabeça depois de ler este livro é o de que está muito bem escrito. As situações mais subtis ou complexas são descritas de uma forma tal que parece as estamos a ver à nossa frente. Não sei se poderá chamar-se escrita cinematográfica, mas algo parecido com isso acontece neste livro.

Trata-se de um livro simples, bem delineado, onde os complexos ventos da vida acontecem, digamos assim, na vertical, vão-se sucedendo por dentro do indivíduo, enquanto ele vai vivendo em termos horizontais, de acordo com a sequência de acontecimentos. Acontecimentos esses que não são muitos, só que, como acontece a todos nós, os poucos acontecimentos da vida fazem revoluções no que somos, e mais por dentro que por fora, é o que acontece à personagem principal do livro que em pouco tempo, com o comando do barco, passa a linha de sombra da juventude com a sua moral, a que podemos chamar um pouco absoluta, as suas ilusões e a ideia que sabe tudo, ou, pelo menos que está preparado para tudo, para uma maturidade sem ilusões e uma humildade que as provações demonstraram ser o caminho mais acertado. E tudo aconteceu em pouco tempo e no meio do mar.

Um livro simples em que o autor maneja como poucos esse material subtil e de extrema complexidade que é o processo de mudança em nós. Um grande livro, muito bem escrito, e com um notável conhecimento do assunto por parte do autor, ou não tivesse ele próprio sido marinheiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s